O Rio de Janeiro recebe, pela primeira vez, o Desafio de Design Odebrecht Braskem, um programa entre universitários com o objetivo de desenvolver mobiliários urbanos a partir de matéria-prima plástica já existente e produzida por clientes da Braskem. A ideia é incentivar a releitura de peças e a ressignificação de objetos em plástico, que misturem funcionalidade e design.

Na edição deste ano, participam estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal Fluminense (UFF) e Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), totalizando sete equipes e 21 alunos.

Com o tema central “Mobiliário urbano para espaços em transformação”, os estudantes estão trabalhando em duas categorias: “Alimentação e Apresentações Artísticas” e “Repouso e Trabalho”. Os móveis devem ter como inspiração a Cidade Maravilhosa e cumprir critérios como modernidade, sustentabilidade, praticidade e sofisticação. Outro ponto importante é refletir diversidade, já que deverão ser pensados sob diversos pontos de vista, como o da acessibilidade.

O período de desenvolvimento dos projetos engloba quatro meses, em que os estudantes estão sendo orientados pelos mentores Augusto Seibel e Marco Maia, com supervisão de Daniel Kraichete, e capacitados com palestras técnicas e treinamentos que os ajudam a entender o ciclo de vida do plástico e a melhor forma de aplicá-lo, levando em conta sua capacidade de reciclagem, qualidade de acabamento e durabilidade. Todas essas etapas estão acontecendo no Rua City Lab, um espaço para experimentações em artes, design, tecnologia e entretenimento, situado também na região de Santo Cristo.

Em dezembro, uma comissão julgadora composta por representantes da Braskem, Odebrecht e um time de especialistas, vai selecionar um projeto vencedor por categoria, que receberá como prêmio R$ 15 mil. As peças vencedoras serão utilizadas no parque urbano do Porto Maravilha, região que passa por processo de revitalização e tem como proposta oferecer à sociedade a sensação de pertencimento e apropriação do espaço público.

O processo de revitalização da região de Santo Cristo é parte de um processo de revitalização maior, que desde a Praça XV, Orla Conde, Praça Mauá e Boulevard Olimpíco, continua expandindo fronteiras. Com a instalação do Novocais do Porto, empreendimento construído pela Odebrecht que será o primeiro a ser ocupado neste perímetro e trará uma ativação qualificada do espaço urbano, nasceu o sonho da construção do parque urbano, que abre espaço para a diversidade de uso, gentilezas urbanas, mescla o antigo ao novo, é inclusivo e faz conexões diretas com a região.

Nas últimas edições do Desafio de Design Odebrecht Braskem, os resultados demonstraram criatividade e funcionalidade. Os móveis produzidos em 2013, por exemplo, estão hoje na área de convivência do Edifício Odebrecht São Paulo. Já em 2014 os estudantes tiveram que criar móveis plásticos para escolas em duas categorias: Infantil e Ensino Fundamental/Médio. Em 2015, os participantes foram convidados a desenvolver mobiliários para decorar os espaços de convivência de empreendimentos da Odebrecht Realizações Imobiliárias, todos na Zona Sul da capital paulista.